Volte ao SPIN

SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Estupro no BB12: Não pode na TV nem em lugar nenhum

O evento acontecido no BBB é cotidiano em grande parte das festas, é só perguntar para os jovens que costumam ir a baladas noite a dentro (Comentário de Drigoeira ao post "MPF de SP entra no caso BB")

Drigo, não confunda as bolas. Bebedeiras e bacanais em espaço privado, sem estupro,  pode. Na TV não pode porque se trata de concessionária de serviço público, há regras e limites sim, tá na lei. Para o MPF as imagens e sons serão suficientes para, caso queira, chame a Globo às falas. Para que a concessão da Globo seja cassada nem seria necessário ter havido estupro. Tudo o que ocorreu ali se constitui num rosário de crimes, indo desde a apologia  ao  estupro à indução de crianças e adolescentes à prostituição e ao acoolismo, sem falar na propaganda dos maus-tratos contra as mulheres.

Como a busca pela grana, poder e fama fazem milagres, a vítima recusou-se a fazer exame de corpo de delito e, agora, faz o joguinho da Globo que, é claro, colocou 4 advogados de plantão para "assessorar" a vítima. Sim, para a Justiça continua sendo vítima mesmo que não queira, pois se tratam de crimes de ação pública, ou seja, não depende da vontade da vítima para que o processo siga em frente.

Já que deu amnese geral na turma, vamos dar  uma mãozinha aos peritos degravando o vídeo:

Video 1 (Guardado no Blog 170º de coisas impublicáveis do spin)

Min 5: A vítima está totalmente imóvel enquanto o acusado faz fuck fuck

Min 6: A vítima, mesmo inconsciente ou semi-inconsciente, demonstra sentir dor e desconforto ao balbuciar palavras como "pára....ai...não..."

Video 2 (Perdi o link, ah sim, está no Blog 170º)

Min 0:40: Alguém bate na porta várias vezes, o acusado apressa o fuck fuck e, logo depois goza, ou seja, antes de ser impedido pela presença do colega de quarto.


Imagem retirada do vídeo,  continue lendo